terça-feira, 9 de dezembro de 2014

[SPOILERS] O Hobbit, A Batalha dos Cinco Exércitos - "Versão de um diretor"

    Acabei de assistir o último filme da trilogia de O Hobbit. Sinceramente, não sei como classificar este último filme, que de longe, se mostrou melhor que seus dois predecessores. Peter Jackson me surpreendeu. Nos devolveu a esperança nessa trilogia, nos devolveu o campo de batalha cheio, nos devolveu a emoção da guerra, e o mais importante, ele nos deu emoção durante todo o filme. É um filme de três horas, porém essas horas passam voando.

SPOILERS A PARTIR DE AGORA!!

O filme começa frenético, com Bard lutando bravamente contra Smaug. A forma com que esta cena foi conduzida transformou o feito em algo muito mais épico do que como foi descrito no livro por Tolkien. Bard e seu filho, que decide lutar até a morte ao lado do pai, enfrentam Smaug cara a cara e conseguem derrotá-lo utilizando a Flecha Negra e improvisando um arco. SENSACIONAL! 

Smaug é atingido, agoniza e assim deixa de existir. Cai, morto, apagado, dentro das águas próximas à Cidade do Lago.



A notícia se espalha e enquanto o povo da Cidade do Lago se recupera da batalha contra Smaug, Thorin e os anões defendem Erebor. Nesse momento nos é apresentando um outro Thorin. Um Thorin que sofre dos mesmos sintomas que seu avô. Louco por toda riqueza acumulada nos interiores da montanha, este Thorin deixa de ser o líder que todos amam, deixa de ser o anão honrado que Gandalf sempre acreditou. Durante um bom tempo acompanhamos a luta de Thorin contra ele mesmo. Por fim, apoiado por Bilbo, e sua comitiva de anões, o mal dentro de sua cabeça é vencido e temos de volta o grande Escudo de Carvalho que todos esperávamos.

Sem querer me precipitar, não posso deixar de mencionar o momento onde Galadriel, Elrond e Saruman partem para salvar Gandalf, que está sob domínio das forças de Sauron. Sim, meus amigos, vemos Saruman, Elrond e Galadriel lutarem contra todos os Nazgul, inclusive contra Sauron. Show de imagem, som e efeitos especiaos, que fazem desta batalha, algo que todos os fans jamais imaginariam que fosse possível. Nesse momento eu ri e agradeci o presente que estava recebendo. Galadriel em batalha, extremamente poderosa, quem diria? Demais!

Não posso descrever três horas inteiras, é impossível. Por isso vou falar do momento clímax do filme. A BATALHA DOS CINCO EXÉRCITOS!

Mais uma vez Peter Jackson brinca com a imaginação dos fans, com uma série de eventos sensacionais, você se vê no meio de um caos tremendo, onde em todos os lugares, grandes problemas estão acontecendo. Thranduil, quando percebe que os anões serão massacrados, se alia às forças do primo de Thorin, Dáin, que é responsável por momentos impressionantes no campo de batalha. Eu, particularmente, achei Dáin Pé de Ferro, um dos maiores guerreiros desta trilogia. Esse anão entrou pra história. Sem ele, o filme não seria o mesmo. Vale falar também da formação de guerra das tropas anãs. Alinhados numa parede de escudos, pareciam intransponíveis. Que cena bem trabalhada!

No meio de todo o caos, Thorin e os anões entram na batalha, lutam bravamente e partem para caçar Azog, que está no alto de um pico, responsável por toda estratégia de guerra de suas tropas. Nessa hora podemos perceber a preocupação de PJ em mostrar todo aparato também dos Orcs. Suas manobras de batalha, seus recursos para movimentar tropas e os vermes comedores de terra, que cavam túneis que desembocam diretamente no campo de batalha, criando um acesso para as tropas de Orcs de frente para as linhas de defesas anãs. 

Elfos, anões e homens lutando lado a lado, todos se ajudando e resistindo ao mal. Azog arma uma armadilha para Thorin e consegue separá-lo do grupo, travando um duelo até a morte, que termina com a morte de ambos. Bilbo, nessa altura da história, é sim um gatuno, um Hobbit furtivo, um guerreiro habilidoso e destemido. Bilbo é o primeiro a ver Thorin ferido, agonizando e fica ao lado dele até seu último suspiro. Os dois tornaram-se grandes amigos. 




Da morte de Thorin até o encerramento do filme, com Bilbo sentado em sua cadeira, dentro de sua casa, percebemos a mensagem de encerramento de PJ. Bilbo foi dado como morto em seu vilarejo(Condado) e seus vizinhos estão leiloando todos os seus pertences. Bilbo entra em sua casa e não encontra quase nada. Papéis pelo chão, casa vazia e um sentimento de angústia aparece nesse momento. Ele está de volta de sua aventura, vivo, como Gandalf nunca pode garantir. Mais velho, maduro e corajoso. Respeitado pelos anões, pelos Elfos, por Galadriel e por Gandalf. O personagem mais franzino, mais improvável se torna o mais importante. Em seu bolso ainda carrega o anel do poder, que futuramente terá uma utilidade muito maior que apenas tornar invisível que o usa. Mas isso, é uma outra história e que já conhecemos. O Hobbit, A Batalha dos Cinco Exércitos coloca um ponto final nesta Jornada Inesperada e quer saber? Eu não teria nenhum problema em escrever minhas impressões também sobre um filme de O Silmarilion. :)




sexta-feira, 25 de abril de 2014

Street Fighter: Assassin’s Fist (Web Série)




Confira os trailler e o teaser lançados da web-série de Street Fighter, produzida pela Machinima:







Desde o fracasso do filme mais "famoso" de Street Fighter com Van Damme, Raul Julia, etc. Muitos fans aguardam alguma produção cinematográfica que honre uma das maiores franquias de game da história. Eis que surge este projeto e nós estamos ansiosos para conferir o resultado.

A série será lançada primeiro no canal do Youtube e posteriormente será vendida em Blue Ray e DVD. Aguardem!



Via Machinima

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Café Musical #03 - Por que não posso deixar de falar bem de Dave Grohl?


     Sabe o que gosto em um artista? Mesmo quando está com a carreira consolidada, ele se arrisca a fazer algo diferente, buscando novas influências, trilhas, sons, parceiros, entre outros.

Esse é o caso de Dave Growl, sim aquele do Foo Fighters, baterista do Nirvana e atual vencedor do Grammy de melhor trilha sonora com o documentário Sound City. Não tem como não ser “puxa saco” deste cara. Desculpem-me a tietagem, mas é muito difícil encontrar artistas como Dave nesses tempos modernos, mas isso é um outro assunto...


Enfim, vamos ao CD... quer dizer EP. Isso mesmo, são apenas 4 músicas, porém celestiais. Começando com a escolha dos parceiros deste trabalho: A Zac Brown Band. Para você que não conhece, é uma banda de Country dos Estados Unidos que tem sucessos com “Chicken Fried”, “Free” e outros. (Só para você ter uma ideia, ela não é uma daquelas bandas country chata, recomendo que ouça o álbum Uncaged).

Depois de escolher os parceiros, o grupo optou por um método ortodoxo de gravação. Como assim? Confira este vídeo para saber como foi gravado: http://www.chilango.com/musica/disco/the-grohl-sessions-vol-1

Queria muito que a Cláudia Leite visse este vídeo, para mostrar que não precisa de muita tecnologia para fazer algo bom. Se bem que é melhor que ela não veja, vai que ela resolve fazer mais uma parceria com Carlinhos Brown e suas caxirolas. É melhor deixar quieto.

O trabalho começa com a balada All Aright, me lembrou muito aquele cd duplo do próprio Grow, o In you Honor, onde um cd era só de baladas. Mas os arranjos, estão espetaculares, um belo trabalho para você dançar com sua namorada(o), noiva(o), amante, ou sei lá como você denomina.

http://www.zacbrownband.com/
Let it Rain é uma música que mexe com você de alguma maneira, é impossível uma ouvir e não ficar com vontade de assobiar ou cantar junto. É uma mistura de instrumentos que encaixam perfeitamente com a melodia. Outro detalhe, os backing vocal estão muitos bons, sem exageros.

As duas próximas músicas (The Muse e Day for the Dead)mostram todo o estrelismo de Dave na produção (e na bateria também), se eles não as tivessem gravado, com certeza o Foo Fighters o teria feito. Prefiro que você ouça e entenda o que estou falando:


Muito bom, não? Melhor que isso só o Molejo na trilha sonora dos jogos olímpicos de inverno! http://migre.me/hBYkZ Ohhhh Sidorova eu sou seu fã!!

Controle Café com Chips: 5 estrelas. Antes que você diga que puxei o saco do cara em larga escala, você sabe qual é o nome do deste EP? The Growl Session Vol 1. Viu, até os caras da banda também são! rs



sábado, 4 de janeiro de 2014

Hangout's Café com Chips S02E01 - Cinema 2014

sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

Live Action - Mario vs Lara Croft, Master Chief e Assassin Kenway

Quem será o vencedor deste combate épico?

Façam suas apostas!!

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Café com Cardoso #03 - Grafite

Arte urbana cada vez mais presente
Pessoal,

O que acontece quando um galpão abandonado fica na mão de grafiteiros com muita tinta à sua disposição?

Confira o resultado:


domingo, 10 de novembro de 2013

Café com Rodrigues #02 - Rato Versus Raposa ! Fight !!!



Heróis e Mutantes se enfrentam nos quadrinhos e nas telas dos cinema
Chega ao Brasil a boa série Vingadores Versus X-men publicada ano passado pela Marvel. Ao contrário da série publicada no final da década de 80, desta vez o embate ocorre como uma corrida para a sobrevivência. Estamos falando dos novelescos personagens da Escola do Professor Xavier. Explico: Novamente, e põe novamente nisso, a força Fênix volta para a terra para encontrar um hospedeiro mutante. Os maiores heróis da Terra não acham que isto é uma boa idéia e tentam impedir que a Fênix chegue a Terra. Já os X-men tem o maior interesse que a Fênix venha para evitar a extinção dos mutantes. A hospedeira á a mutante Hope, uma Jean Grey/Rachel Summer genérica. A explicação é simples mas a série tem seus momentos com excelentes roteiros e desenhos e, é claro, uma morte no final. Vale a pena buscar nas bancas.

Já nos cinemas a série dos Mutantes volta com força primeiro com o sucesso de Wolverine Imortal e com a próxima continuação X-men: Dias de um futuro esquecido. Apesar de entregar bons filmes, a Marvel e principalmente a Disney, gostaria muito que os filmes, que são da Fox, fracassassem para que os personagens voltassem ao guarda-chuva de Mickey Mouse.  Mas acho que a Fox não vai dar este mole.... Já perderam Star Wars para a Disney. Veremos...